Google+


Carmen Fortes traz para o MAB a exposição 'A Dança'
A curadoria da mostra que abre ao público no dia 9 de novembro é de Amélia Siegel Corrêa.

A Dança (da vida) é o título da exposição que a artista Carmen Fortes traz ao Museu de Arte de Blumenau (MAB) a partir do dia 9 de novembro. A mostra faz parte da quinta temporada, a última do ano, que fica aberta ao público até 31 de janeiro de 2024, de terça-feira a domingo, das 10h às 16h. Visitas mediadas podem ser marcadas pelo telefone 3381-6176. A classificação indicativa de idade é livre e a entrada é gratuita.

A exposição de Carmen Fortes é uma homenagem à pintura A Dança (1909), do francês Henri Matisse, que inspirou a artista a criar uma leitura própria em 2023, mas que, como toda boa arte, fala de uma dimensão coletiva. “As duas danças remetem à roda-viva, à roda da vida, à vida que roda. Mas na obra da artista curitibana, é ela mesma a própria coreografia da existência, que se movimenta entre os muitos afazeres e as inúmeras demandas do cotidiano”, explica a curadora Amélia Siegel Corrêa. “Nesta pequena sinfonia de compromissos e sonhos, a artista busca equilibrar as atribuições do dia a dia com a escolha da arte como profissão e como um destino para a sua pulsão.”

A exposição revela atividades prosaicas como passar o café, depilar as pernas e lavar roupa, sob o ritmo da música de Chiquinha Gonzaga. “Mostram a potência de uma experiência. A rotina acachapante, as elucubrações femininas e o protagonismo das coisas no mundo contemporâneo são um norte para nos aproximarmos da poética da artista. Mas não só”, salienta a curadora.

Cotidiano doméstico

As obras que compõe esta Dança fazem uma amálgama entre cotidiano doméstico, ainda hoje muito vinculado à realidade das mulheres, e referências à história da arte (Jasper Johns, Vermeer, Ana Elisa Igreja, entre tantos outros), criando um alegre deslocamento do real. “Num mundo que nos impõe tanta produtividade e racionalidade, falta tempo para o deleite da anarquia, do caos e para saborear o non-sense, como na imagem de uma vaca dentro da sala (Dentro e Fora, 2019)”, diz ela. “Portas e janelas, sempre presentes no trabalho da artista, remetem às trocas constantes efetuadas pelas mulheres, e mostram que o dentro está fora – e vice-versa. Este movimento constante da obra de Carmen Fortes, esta dança sem fim da existência, é também metáfora da energia da vida que produz mais vida, de um corpo que se expressa por meio da arte, de um saber pulsional que nos permite ser e estar no mundo de formas outras, a cada dia.”

Saiba mais

Abertura da 5ª Temporada de Exposições no MAB
Data: quinta-feira, 9 de novembro
Horários:
19h: conversa artistas expositores e curadores
20h: abertura da 5ª Temporada de Exposições do MAB, lançamento de livro e apresentação musical
Visitas: até 31 de janeiro de 2024, de terça-feira a domingo, das 10h às 16h
Visitas mediadas: podem ser marcadas pelo telefone 3381-6176
Classificação indicativa de idade: Livre
Entrada gratuita

Sobre a artista

Carmen Fortes (1968) vive e trabalha em Curitiba. Formada em Superior de Pintura pela Escola de Belas Artes do Paraná, desenvolve pesquisa sobre a domesticidade, os papéis femininos e seus desdobramentos na contemporaneidade. Sua primeira individual "Mecanismo", foi realizada em 2020 no Espaço Cultural do BRDE- Palacete dos Leões, em Curitiba. Tem participado de exposições coletivas e salões de arte por todo o Brasil. Em 2022, participou da exposição "Univers9" no MuMA em Curitiba e do 18° Salão de Artes de Ubatuba (SP). Utiliza a pintura com tinta acrílica sobre tela, a gravura e a vídeo arte como linguagens expressivas.


Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello



postada em 31/10/2023 16:20 - 942 visualizações



Fotos
  • Foto: Divulgação/SMC
  • Foto: Divulgação/SMC
  • Foto: Divulgação/SMC