Google+


Paradesporto é destaque no Estadual de Remo e no Regional Sul de Goalball
Equipe blumenauense ganhou uma prata na água e um bronze na quadra

Neste fim de semana, o paradesporto de Blumenau esteve em duas competições, uma em Florianópolis e outra em Porto Alegre (RS). E conquistou pódio nas duas - na capital catarinense, Patrick Thomsen ficou com a medalha de prata na prova do skiff PR2 da Segunda Etapa do Campeonato Catarinense. Já na capital gaúcha, a equipe feminina de goalball terminou com o bronze no Regional-Sul da modalidade.

Segundo o técnico do remo, Roque Zimmermann, foi apenas nesta segunda etapa do estadual que a modalidade de pararemo foi disputada. “O principal objetivo do Patrick é o Brasileiro e a gente usou essa prova como uma espécie de treino de luxo. Até porque ele é da PR1, ou seja, teve que subir de categoria para poder competir. E encontrou por lá um dos melhores do Brasil, que venceu a prova”, afirmou o treinador.

No Rio Grande do Sul, a equipe blumenauense, representada pela Apesblu, competiu apenas no feminino e terminou em terceiro lugar entre os nove participantes, ficando atrás de da Adevlasc, de Laguna (SC), e do Instituto Roberto Miranda, de Londrina (PR). Blumenau ainda teve a atleta Sinara Pedroso, que levou o prêmio de atleta revelação do torneio.

“O grande resultado foi o aprendizado que nossa equipe teve nessa competição. Foi a primeira vez que esse regional teve um número grande de clubes participantes e além do terceiro lugar, o que nos deixou ainda mais felizes foi que das seis atletas convocadas para os Jogos Juvenis, três são de Blumenau”, contou o técnico Alexandre Schmitt. As três atletas que ele se refere são Sinara, Ana Beatriz Gomes e Nayara Cruz. Elas vão representar a região Sul na competição nacional para atletas até 23 anos, marcada para o mês de outubro, em São Paulo.

Para a secretária da Inclusão da Pessoa com Deficiência e Paradesporto, Giselle Margot Chirolli, esses resultados reforçam a importância do trabalho realizado desde o Paradesporto Escolar. “Nosso trabalho é referência porque atuamos em diversas modalidades e praticamente todos os fins de semana temos pelo menos um atleta, uma equipe, em competição. Isso reforça o grande objetivo do projeto, que é a inclusão e a qualidade de vida da pessoa com deficiência”, declarou.



postada em 05/06/2023 13:44 - 702 visualizações



Fotos
  • Foto: CBDV
  • Foto: CBDV
  • Foto: CBDV
  • Foto: CBDV
  • Foto: CBDV
  • Foto: CBDV
  • Foto: CBDV
  • Foto: CBDV
  • Foto: CBDV
  • Foto: CBDV