Google+


Mês de luta contra AIDS tem ações de prevenção e alerta em Blumenau
Principal ação para comunidade será no sábado, dia 7, com o Cedap aberto das 9h às 16h.

A cada dois dias uma pessoa foi diagnosticada com HIV em Blumenau, até setembro deste ano, de acordo com dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), do Ministério da Saúde. Com o intuito de reduzir esses números, a Secretaria de Promoção da Saúde (Semus), por meio da Vigilância em Saúde e do Centro Especializado em Diagnóstico, Assistência e Prevenção (Cedap), aproveitam o Dezembro Vermelho de combate ao HIV para intensificar as ações de prevenção à doença.

Durante o mês estão previstas orientações sobre os sintomas, transmissão e tratamento do HIV em pelo menos sete empresas. Não só em dezembro, mas também ao longo do ano, ações educativas, bem como a distribuição de material informativo e de preservativos também são realizadas.

Dezembro vermelho terá ação Portas abertas no Cedap no sábado, dia 7

Já no sábado, dia 7, o Cedap preparou o evento Portas Abertas, com ações voltadas à promoção, prevenção e diagnóstico da doença. Neste dia, das 9h às 16h, serão oferecidos testes rápidos para HIV, sífilis e hepatites virais; atividades de práticas integrativas complementares (auriculoterapia e reiki); orientações das equipes do Centro de Atenção Integral a Saúde da Mulher (Caism) e do Núcleo de Atenção em Diabetes (NAD). Também estarão disponíveis atividades de cuidados pessoais, como design sobrancelhas, esmaltação, massagem; brechó; feira de animais para adoção; café e sorteio de brindes; pintura facial, papai Noel, contação de histórias, entre outros.

Nesta segunda-feira, dia 2, será o lançamento do documentário “Aids: uma luta contra o preconceito”, às 19h, no prédio da Secretaria de Cultura e Relações Institucionais, antiga Fundação Cultural. Na oportunidade será realizado um bate papo sobre o tema, além da oferta de testes rápidos.

Números do Cedap

No total, 202 novos diagnósticos de HIV positivo foram realizados no Cedap de janeiro a setembro deste ano. Os casos registrados têm maior incidência entre homens, e na faixa etária de 20 a 34 anos.

Todo mês, cerca de 2.500 pessoas recebem atendimentos diversos relacionados ao HIV, que vão desde testes rápidos, exames para carga viral, CD4 e genotipagem de pacientes HIV; passando por dispensação de medicação antiretroviral e antivirais; além de consultas médicas, psicológicas, atendimento com enfermeiro e assistente social e ainda grupos de gestantes HIV, entre outros.

A médica infectologista da Semus, Luisa Andrea Torres Salgado, orienta que a prevenção, com o uso de preservativo durante as relações sexuais, bem como a utilização de seringas e agulhas descartáveis; e ainda o uso de luvas para manipular feridas e líquidos corporais, seguem sendo extremamente importantes e as melhores medidas para evitar a transmissão do vírus.

HIV no Brasil
De 1980 a junho de 2018, 982.129 casos de AIDS foram diagnosticados no Brasil. A maior parte deles ocorre na faixa etária de 25 a 39 anos de idade, em ambos os sexos, mas a incidência entre os homens é maior: no país, a cada 10 mulheres diagnosticadas, surgem outros 22 casos entre os homens. Santa Catarina é considerado o quinto estado do Brasil em taxa de detecção do HIV. Em Blumenau, desde 2014, mais de 1.200 novos casos já foram diagnosticados, e vem sendo tratados.

Assessora de Comunicação: Marília Prado



postada em 02/12/2019 15:10 - 355 visualizações



Fotos