Google+


Focos de dengue aumentam quase 700% em Blumenau em 2020
Região central é a que mais contabiliza pontos com larvas do mosquito Aedes.

Os agentes de endemias da Secretaria de Promoção da Saúde já encontraram este ano em Blumenau, 87 focos com larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. O número é bem superior ao mesmo período do ano passado, quando haviam 11 focos registrados.

A região central, próxima ao Parque Vila Germânica, incluindo os bairros Centro, Victor Konder, Itoupava Seca, Vila Nova e Velha são os que apresentam maior registro de locais infestados. Atualmente 23 agentes de endemias atuam no combate ao inseto e há previsão de que outros 19 sejam chamados de processo seletivo nos próximos dias.

Mas a coordenadora do Programa de Combate a Dengue de Blumenau, Eleandra Casani, reforça a importância da colaboração de toda a população na eliminação de focos do mosquito, para que Blumenau continue livre das doenças transmitidas por ele. “Ainda que nossa equipe faça inspeções em busca de focos, todos somos responsáveis pela eliminação do mosquito, em nossas casas, locais de trabalho, entorno, jardins. O ovo pode sobreviver até um ano em locais como tampinhas de garrafa e com acúmulo de água.”, explicou. Por isso, deve-se a importância de eliminar possíveis criadouros.

Nos últimos dias, os agentes têm vistoriado inúmeras situações preocupantes, como caixas de água destampadas e com água parada, bromélias com larvas, piscinas com água não tratada. Em apenas uma, das mais de 1.600 armadilhas monitoradas, mais de 80 larvas de Aedes foram encontradas. Além das armadilhas e dos pontos estratégicos, a equipe vem realizando monitoramento com drone em locais de difícil acesso, bem como visitas de orientação nas casas das regiões que apresentam número de foco elevado.

Atualmente, Blumenau investiga sete casos suspeitos de dengue. No ano passado foram registrados 13 casos da doença, sendo três autóctones, ou seja, contraídos em Blumenau, e outros dez casos importados. 

 

A dengue
A dengue é uma doença febril grave causada por um vírus e é transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti.

Os principais sintomas da dengue são febre alta, acima de 38.5ºC; dores musculares intensas; dor ao movimentar os olhos; mal estar; falta de apetite; dor de cabeça; manchas vermelhas no corpo.

A forma grave da doença pode levar a morte e inclui sintomas como dor abdominal intensa, vômitos persistentes e sangramento de mucosas. Ao apresentar os sintomas, é importante procurar uma unidade de saúde.

 

Dicas e cuidados para evitar a proliferação do Aedes aegypti:

  • Elimine água parada de todos os recipientes;
  • Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usá-los, coloque areia até a borda
  • Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo
  • Mantenha lixeiras tampadas
  • Deixe os depósitos d’água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água
  • Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água
  • Trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana
  • Mantenha ralos fechados e desentupidos
  • Lave recipientes com depósito de água, como potes de comida e água dos animais, com escova ou esponja e detergente, no mínimo uma vez por semana
  • Se for necessário que o recipiente fique com água, como no caso de ralos, utilize hipoclorito
  • Retire a água acumulada em lajes
  • Dê descarga, no mínimo uma vez por semana, em banheiros pouco usados
  • Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário
  • Evite acumular entulho, pois ele pode se tornar local de foco do mosquito da dengue

Assessora de Comunicação: Marília Prado



postada em 24/01/2020 10:51 - 1780 visualizações



Fotos
  • Foto: Marcelo Martins
  • Foto: Marcelo Martins
  • Foto: Marcelo Martins
  • Foto: Marcelo Martins