Google+


Blumenau registra dois casos de dengue adquiridos no município
As pessoas que contraíram são moradoras do bairro Victor Konder.

Foto: Marcelo Martins

Blumenau registrou os dois primeiros casos autóctones de dengue em 2019. As pessoas que contraíram a doença são um homem de 33 anos e uma mulher de 50 anos, ambos residentes no bairro Victor Konder. Os casos estavam em investigação desde maio e o resultado do teste da Fiocruz foi divulgado esta semana. Os pacientes já receberam tratamento e não apresentam mais os sintomas. 

Desde o início deste ano, a Secretaria Municipal de Promoção da Saúde (Semus), por meio do Programa de Combate à Dengue e da Vigilância Epidemiológica, registrou 29 casos confirmados da doença no município, sendo os 2 autóctones, ou seja, adquiridos em Blumenau, e outros 27 casos importados, sendo 10 deles adquiridos em outros estados que não Santa Catarina. Em 2018, foram registrados dois casos de dengue e um de chikungunya, todos importados; além de 169 focos do mosquito no município. 

A coordenadora do Programa, Eleandra Casani, reforça a importância dos cuidados que cada pessoa pode ter para eliminar focos do mosquito Aedes aegypti em suas residências e no seu entorno. “É importante que a população nos ajude eliminando possíveis reservatórios de água, onde o mosquito possa depositar o ovo, já que este fica ativo no ambiente por até 1 ano e 2 meses, podendo virar larva. Desde pneus a tampinhas plásticas e cascas de ovo, pedimos que fiquem atentos e em caso de dúvida façam contato por meio da Ouvidoria da Saúde, no 156.” 

Plano de ação
Diante da confirmação destes dois casos, o prefeito Mário Hildebrandt definiu estratégias no combate aos focos do mosquito Aedes, que incluem a ampliação das ações educativas de prevenção, - tanto da dengue, quanto da febre amarela e sarampo - em conjunto entre as equipes da Semus e da Secretaria de Educação e a intensificação da fiscalização, com apoio das equipes da Defesa Civil Municipal. 

O objetivo é garantir que os agentes da Semus visitem todas as escolas e centros de educação infantil do município, orientando os estudantes e distribuindo material educativo. 

Já a Defesa Civil acompanhará os agentes nas visitas aos prédios da Região Central, no entorno do local onde os dois primeiros casos autóctones deste ano foram registrados. Além disso, a ação de fiscalização contará com o apoio de um drone, adquirido pelo Fundo Municipal do Meio Ambiente. Dois servidores da Semus serão treinados a partir dos próximos dias para operar o equipamento. 

Também está previsto o início do processo administrativo de contratação de novos agentes de endemias, para reforçar o quadro do Programa de Combate à Dengue de Blumenau.

Prevenção constante
Blumenau registra atualmente 202 focos, que são constantemente monitorados pela equipe de agentes de endemia da Semus. Também faz parte do trabalho de prevenção e combate o acompanhamento constante das 1.652 armadilhas e dos 358 pontos estratégicos, que são locais mais propícios ao aparecimento do mosquito, como os próprios cemitérios, transportadoras, comércios de ferro velho e borracharias. 

Ações educativas de prevenção também são constantes em empresas e escolas da cidade, além de capacitações de equipes de agentes comunitários de saúde. Recentemente as equipes de agentes de endemias da Prefeitura de Blumenau realizaram ações de prevenção ao Aedes acompanhadas de soldados do 23º Batalhão do Exército de Blumenau. Durante três semanas, tanto em bairros da região Sul quanto da região Norte, o trabalho integrado, com visitas domiciliares, teve o objetivo de conscientizar a população da importância de eliminar os criadouros do inseto.

Sintomas
A dengue é uma doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti e apresenta sintomas como febre, dores de cabeça e nas articulações, enjoo e pode desencadear machas vermelhas pelo corpo. Apresentando esses sintomas, a pessoa deve procurar sua unidade de saúde de referência. 

Febre amarela
- Em 2018 foram pouco mais de 53 mil doses de FA aplicadas.
- Em 2019, até a semana passada foram vacinadas mais de 78,6 mil pessoas

Indicações
A vacinação que protege da febre amarela é indicada em dose única para 
- crianças de 9 meses a pessoas de 59 anos. 
- adultos acima de 60 anos, gestantes e pacientes imunossuprimidos deverão apresentar prescrição médica para receber a vacina. 
- Há contraindicação para alérgicos à proteína do ovo.

Ações
Desde setembro do ano passado, a Prefeitura de Blumenau intensificou as ações de vacinação contra a febre amarela, para evitar que a doença chegue à cidade. Além da vacinação da população das áreas rurais, de fevereiro a abril desse ano foi ampliado o funcionamento da vacinação nos Ambulatórios Gerais (AGs), para que a comunidade tivesse mais opções de horário, até as 20h30. Também foi realizado um sábado destinado a imunização, onde mais de duas mil pessoas se vacinaram. A vacina da febre amarela é disponibilizada durante todo o ano e é importante ter em mãos a carteira de vacinação quando da aplicação. 

Os sintomas da febre amarela costumam ser similares aos de uma gripe, como febre, dor de cabeça, náusea e dores no corpo. A doença pode evoluir para formas graves e até levar a morte. A vacina ainda é a principal ferramenta de prevenção e controle da febre amarela.

Sarampo
Diante da suspeita de dois casos importados de sarampo em Santa Catarina, a Secretaria de Promoção da Saúde (Semus) de Blumenau, por meio da Vigilância Epidemiológica, reforça a importância da vacinação como prevenção à doença. Ambos foram notificados em Florianópolis, na última semana, e estão sendo investigados. 

O último caso autóctone de sarampo registrado em Blumenau foi em 1997 e em 2003 foram confirmados dois casos de fora da cidade. Em 2019, o município segue sem nenhuma notificação, enquanto no Brasil, mais de 500 casos de sarampo já foram confirmados este ano. 

Foram aplicadas em 2019, 11.823 doses da vacina TRIPLICE VIRAL (SARAMPO, CAXUMBA,RUBEOLA)

As unidades de saúde de atenção básica de Blumenau, bem como os hospitais, já receberam orientações e recomendações sobre vacinação e notificação contra o sarampo. A população deve observar sua carteira de vacinação e em caso de dúvidas, a orientação é procurar uma unidade de saúde. Por mês, a Vigilância do Estado envia para o município cerca de 1,1 mil doses da imunização. 

Podem se vacinar contra o sarampo pessoas que ainda não receberam a vacina, nos seguintes casos:
Crianças com idade entre 12 meses e 4 anos 11 meses e 29 dias
- uma dose de vacina Tríplice Viral (SCR) aos 12 meses de idade;
- uma dose de vacina Tetra Viral (SCR Varicela) aos 15 meses de idade;

Crianças maiores de 5 anos e indivíduos até 29 anos
- duas doses de Tríplice viral e/ou Tetraviral (recebidas com intervalo mínimo de 30 dias);

Adultos acima de 30 anos, devem ter pelo menos uma dose da vacina tríplice viral, salvo aqueles com história de doença.

Há contraindicação da vacina para gestantes e pacientes imunossuprimidos. Pacientes com alergia à proteína do leite da vaca devem relatar a situação antes da vacinação. Pacientes com mais de 50 anos tem indicação de vacinar apenas em caso de viagem para localidades que tenham registro de casos da doença.

 

Assessora de Comunicação: Marília Prado



postada em 12/08/2019 09:40 - 403 visualizações



Fotos
  • Foto: Marcelo Martins
  • Foto: Marcelo Martins
  • Foto: Marcelo Martins
  • Foto: Marcelo Martins
  • Foto: Marcelo Martins
  • Foto: Marcelo Martins
  • Foto: Marcelo Martins
  • Foto: Marcelo Martins
  • Foto: Marcelo Martins
  • Foto: Marcelo Martins
  • Foto: Marcelo Martins