Google+


Blumenau participa de Seminário Regional Família Acolhedora
As técnicas do Serviço de Família Acolhedora de Blumenau apresentaram a experiência do serviço no município.

A Secretaria de Desenvolvimento Social (Semudes), participou nesta quarta-feira, dia 22, do 3º Seminário Regional Família Acolhedora. O evento aconteceu na cidade de Rodeio e contou com a participação de profissionais da assistência social e da saúde, Poder Judiciário, conselheiros tutelares, famílias acolhedoras e rede do Sistema de Garantia de Direitos (SDG).

O Seminário teve como objetivo garantir a prioridade absoluta de crianças e adolescentes na rede de atendimento, informar e sensibilizar os profissionais do Sistema de Garantia de Direitos. Também, foi apresentado os benefícios do acompanhamento familiar na primeira infância e debatido sobre os desafios, avanços e experiências de família acolhedora.

As técnicas do Serviço de Família Acolhedora de Blumenau participaram com a apresentação da experiência do serviço no município. Desde 2018 o serviço está ativo e atualmente conta com 11 famílias e nove crianças que estão em acompanhamento nesta modalidade.

"A troca de experiências com os outros municípios é muito importante para aperfeiçoarmos nossa atuação. O Serviço de Família Acolhedora tem um importante papel na vida das crianças e adolescentes que por algum motivo tiveram que ser afastadas do convívio familiar. Portanto, a equipe da Secretaria de Desenvolvimento Social está sempre em busca de novos conhecimentos para melhorar ainda mais o serviço para as crianças e adolescentes", ressalta o Secretário de Desenvolvimento Social Alexandre Matias.

Serviço de Família Acolhedora tem como objetivo oportunizar o acolhimento de crianças e adolescentes que foram afastados do convívio familiar em razão de abandono ou que a família está impossibilitada de cumprir sua função. Portanto estas crianças e adolescentes necessitam de um lar temporário que possam receber cuidado e proteção.

Para ser uma família acolhedora deve seguir os requisitos de ser maior de 21 anos, independente de gênero e estado civil, residir há pelo menos um ano em Blumenau, não ter interesse em adotar e não possuir antecedentes criminais. Essas famílias passam por avaliação da equipe técnica para verificar se estão aptas a participar.

Assessora de Comunicação: Anna Clara Uliano



postada em 22/09/2022 15:16 - 183 visualizações



Fotos