Google+


Servidores do Samae recebem menção honrosa na AMMVI
Plano desenvolvido pela autarquia ficou entre os três melhores da região.

O Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) de Blumenau, representado pelos servidores Marcelo Torresani e Jonathan J. Tavares receberam na última terça-feira, véspera do Dia do Trabalhador, dia 30 de abril, menção honrosa pelo desenvolvimento do “Plano de Gestão de Perdas de Água e Eficiência Energética do Município de Blumenau”. O evento aconteceu no auditório da Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí (AMMVI), com o objetivo de reconhecer o projeto apresentado pelos servidores da autarquia. 

O trabalho apresentado pelo Samae foi reconhecido como um dos três melhores elaborados com o auxílio das Redes de Aprendizagem, que visam contribuir para a sustentabilidade econômica e ambiental dos prestadores de serviços da Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental/Ministério das Cidades, por meio da Agência Intermunicipal de Regulação do Médio Vale do Itajaí (AGIR) e da Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável – Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ).

O projeto tem o intuito de melhorar as condições para implantação de medidas que reduzam as despesas com eletricidade, consumo energético e perdas de água, diminuindo índices de manutenção corretiva e aumentando a conservação das redes de distribuição e das instalações de bombeamento. Marcelo Torresani, engenheiro do Samae, conta que com a execução das ações previstas no projeto a população de Blumenau contará com importantes benefícios, entre eles a redução das interrupções no fornecimento de água para o sistema, proporcionando regularidade no abastecimento.

O Plano Nacional de Eficiência Energética (PNEF) estima a possibilidade de reduzir 39% do consumo de energia no Brasil. “Atualmente, o segundo maior custo fixo do Samae é com a energia elétrica utilizada para o sistema de abastecimento de água. Outro fator importante é a sustentabilidade, com o sistema mais eficiente e reduzindo perdas conseguimos captar, tratar e distribuir um volume mais adequado de água para abastecer a cidade, reduzindo custos operacionais e contribuindo na preservação do meio ambiente”, explica Marcelo Torresani.

O Samae já realiza algumas ações para reduzir o custo com energia elétrica, como a renegociação de contratos de demanda, manutenção e troca de capacitores e motores, além da redução do índice de perdas de água com metas e ações definidas no Plano Municipal de Saneamento Básico vigente, entre elas, a renovação do parque de hidrômetros do município.

 

Assessora de Comunicação: Silvia Regina



postada em 03/05/2019 09:00 - 230 visualizações



Fotos