Google+


Sommerfest 2023 terminou "Dentro de um abraço" em Blumenau
Atração principal com a banda Jota Quest proporcionou encontro especial com fã que enfrenta batalha contra o câncer.

Foto: Divulgação: Alex Miranda / PVG

“O melhor lugar do mundo é dentro de um abraço”; isso é o que afirma uma música da banda mineira Jota Quest, que embalou o público no último dia da Sommerfest 2023, neste sábado, dia 4. Mas além de animar o público na festa de verão multicultural de Blumenau, a banda realizou o sonho de uma fã que tem uma história de pelo menos quatro anos com as músicas do grupo e, que são combustíveis na luta diária dela contra o câncer.

A noite de sábado foi especial para Mery Gutz Paraski, de 36 anos. Quando chegou ao Parque Vila Germânica foi surpreendida pela oportunidade de conhecer o vocalista da banda, Rogério Flausino, momentos antes do show. Ali começava um momento inesquecível para a fã, que tem na canção do Jota Quest “Dentro de um abraco”, a música inspiradora de forças para os momentos de desafios. Após, Mery cantou e se emocionou com o show que encerrou a Sommerfest 2023.

Mas para entender melhor sobre essa relação de Mery com a atração principal do último dia de Sommerfest é preciso voltar há três anos, na cidade de Indaial, no Vale do Itajaí. Mery, que é mãe de um filho de 17 anos, do primeiro casamento, chamado carinhosamente de Zezé. Dez dias depois de casar-se pela segunda vez, no dia 20 de outubro de 2019,  a fã da banda Jota Quest descobriu um caroço na mama. No início de 2020, junto ao “boom” da pandemia, ela recebeu o diagnóstico de que o caroço era maligno.

Nesta época Mery já era fã da banda, e assim que descobriu o diagnóstico em um período em que os abraços não eram mais recomendados, sentiu-se abraçada por todos seus amigos com a música que diz que naquele momento triste de sua vida “O melhor lugar do mundo era dentro daqueles abraços”. 

“Essa música representou a acolhida que recebi de meus amigos e familiares mesmo de forma virtual, afinal já vivíamos um período rigoroso de isolamento que impediu os abraços presenciais. Em março comecei as quimioterapias, e de lá para cá a música seguiu me convencendo na ideia de que tudo que a gente sofre num abraço se dissolve, como cita a canção", conta Mery.

Desde março, Mery foi descobrindo novos desafios. Um segundo caroço foi encontrado no outro seio e depois um câncer apareceu também em sua cabeça. Mesmo após a cirurgia de retirada do câncer na cabeça, que ocorreu há menos de um ano, na semana passada ela descobriu ter outros cinco tumores novamente no cérebro. Porém, desta vez os tumores são inoperáveis. 

Na próxima semana Mery deve iniciar novamente as sessões de quimioterapia. De acordo com ela tudo ainda é incerto, mas seu filho e esposo, Valter, têm sido as âncoras que a sustentam nesta situação.

“Outros na situação do meu marido talvez já teriam abandonado suas esposas, mas o Valter permanece ao meu lado. Ele também é muito carinhoso com meu filho, mesmo ele não sendo o seu filho legítimo, e sou muito grata por isso. É esse cuidado e a ideia de afeto, que é tão bem transmitida pelas músicas do Jota Quest, que tenho me mantido firme nessa caminhada cheia de desafios” finaliza Mery.

Coincidência ou não, o dia em que Mery acompanhou pela primeira vez o show da sua banda preferida é também o Dia Mundial de Combate ao Câncer. Criado em 2005, pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC), a data é celebrada em 4 de fevereiro e tem como objetivo aumentar a conscientização sobre a doença, que mata 8,3 milhões de pessoas por ano no mundo.

Para o secretário Marcelo Greuel, proporcionar momentos como este também é o  propósito do evento. "Quando trazemos shows nacionais, como o do Jota Quest, aproximamos o público desses artistas que não vemos comumente e, histórias de superação como a da Mary, nos comovem e nos mostram como a música tem um efeito transformador nas pessoas”, diz.

Último dia de festival

Além da banda Jota Quest, o setor 1 contou com atrações como Black Sheep Band, Eu e Minha Banda e DJ Denny Mello. No Biergarten a programação seguiu com o grupo folclórico Bogenbrucke Volkstanzgruppe e com a banda Stadtkapelle, além das competições feminina e masculina de chope em metro que terminaram sem ganhadores após todos os participantes ‘babarem’. Já a área externa foi embalada pela Família Oliveira e pela Confraria do Samba.

Ao todo, mais de 11.770 mil pessoas passaram pelos espaços da festa nos três dias de festival. O sábado reservou um público de 6.515 pessoas, o maior desde a edição de 2013 da festa. O secretário de Turismo e Lazer, Marcelo Greuel, aponta que o modelo de festa adotado neste ano se mostrou ser um caminho a ser seguido. “Foram três dias especiais, que pudemos festejar a pluralidade da cultura brasileira por meio das atrações musicais, mas também mostrar um pouco da nossa cultura germânica no Biergarten”, completa.

A Sommerfest 2023 ocorreu de 2 a 4 de fevereiro, o evento foi promovido pela Prefeitura de Blumenau, por meio da Secretaria de Turismo e Lazer (Sectur) e Parque Vila Germânica. A festa teve como cerveja oficial a Spaten. 

Sobre a Cerveja Spaten

Criada em 1397, em Munique (Alemanha), Spaten é uma das mais tradicionais cervejarias do mundo, responsável pela criação do estilo de cerveja Munich Helles. Puro Malte, com 5,2% de teor alcoólico e 16 IBU, a cerveja tem um amargor presente, mas é caracterizada pelo equilíbrio entre o malte e o lúpulo.

Assessores de comunicação: Eduarda Loregian e Adriano Lins



postada em 06/02/2023 07:45 - 1658 visualizações



Fotos
  • Foto: Divulgação: Alex Miranda / PVG
  • Foto: Divulgação: Alex Miranda / PVG
  • Foto: Divulgação: Alex Miranda / PVG
  • Foto: Divulgação: Alex Miranda / PVG
  • Foto: Divulgação: Alex Miranda / PVG
  • Foto: Divulgação: Alex Miranda / PVG
  • Foto: Divulgação: Alex Miranda / PVG
  • Foto: Divulgação: Alex Miranda / PVG
  • Foto: Divulgação: Alex Miranda / PVG