Google+


Pesquisa aponta sucesso da Páscoa em Blumenau
Turistas representaram mais da metade dos presentes no evento, aponta levantamento.

A Páscoa em Blumenau encerrou no início do mês e a expectativa para o próximo ano está em alta, muito pelo que foi apresentado nesta edição. O evento encantou turistas e blumenauenses nos 35 dias em que o Parque Ramiro Ruediger e a Vila Germânica foram transformados para receber os visitantes. A avaliação do público, por meio de pesquisa feita pela empresa AskNew, a pedido da Secretaria de Turismo e Lazer (Sectur) e Parque Vila Germânica, denota o sucesso da Páscoa em Blumenau. 
      
A pesquisa quantitativa foi feita com moradores da cidade e turistas presentes na Páscoa em Blumenau, no período de 29 de março a 1° de maio. O questionário foi estruturado com perguntas fechadas e abertas e aplicado para 258 entrevistados. O levantamento apontou que 9,66 foi a nota média, em uma escala de 0 a 10, de entrevistados que indicariam o evento para um familiar ou amigo.
        
Para o prefeito Mário Hildebrandt, esses dados ratificam a cidade como um dos principais destinos turísticos de Páscoa. “A avaliação foi extremamente positiva e aumenta a nossa responsabilidade para seguir proporcionando a melhor experiência aos visitantes. Esta edição foi prova de que podemos fazer mais e melhor, para que não somente o turista, mas os blumenauenses tenham um espetáculo na Páscoa, assim como tivemos no Natal”, completa.
  
Um dado que chamou atenção foi a quantidade de pessoas que estiveram pela primeira vez na Páscoa em Blumenau, representando 71,32% dos entrevistados. Destes, 67,39% são turistas e 32,61% moradores de Blumenau. Em anos anteriores o público que esteve pela primeira vez no evento representou 36% em 2019, 43% em 2018, 39% em 2017 e em 2016, somente 31%.
  
A pesquisa revelou que 56,6% do público presente no evento visitou somente o evento de Blumenau. Pomerode foi citada por 32,5% dos entrevistados que também estiveram na Páscoa da cidade vizinha. “Junto com Pomerode estamos consolidando a região como o principal destino temático de Páscoa do Brasil. Todos os setores ligados ao turismo tendem a ganhar com esta sinergia”, destaca o secretário de Turismo e Lazer de Blumenau, Marcelo Greuel.
  
Ainda segundo a pesquisa, 59% dos visitantes da Páscoa em Blumenau vieram com a família. O que chamou a atenção foi o percentual de casais que vieram ao evento, resultando em um aumento de 325% se comparado a 2019. Nesta edição 34% do público foram de casais, já em 2019 este número era de apenas 8% do público total. “Esses dados refletem que a Páscoa foi feita para todos, casais, jovens, crianças e adultos. Todos puderam aproveitar as atrações e ter na Páscoa em Blumenau um cantinho especial para confraternizar” diz o prefeito Mário Hildebrandt.
  
Crescimento de turistas no evento
  
A Páscoa em Blumenau registrou um aumento de 50% no número de turistas se comparado a 2019, evidenciando a transição de um evento comunitário para um com amplo potencial turístico. De acordo com a pesquisa, 54% do público deste ano era composto por turistas, enquanto em 2019 tivemos 36%. Para mensurar a evolução da presença dos visitantes de outras cidades no evento, em 2016 os turistas representavam 13% do público, em 2017, 16%, já em 2018, 23%.
  
Dos turistas entrevistados, 69% residem fora da microrregião de Blumenau. Dos visitantes das cidades vizinhas, destacam-se os de Gaspar, que representaram 28,89% do público, Indaial, com 22,22% e Brusque, com 15,56%.
  
A pesquisa apontou que dos 139 turistas que responderam a pesquisa, 65,47% são de Santa Catarina, seguido do Acre com 9,35% e São Paulo com 7,91%. Em 2019, tivemos 55,36% de Santa Catarina, na sequência, visitantes dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, ambos com 8,93%.
    
Decoração é eleita o destaque    
  
A Páscoa em Blumenau em sua concepção é um evento de contemplação, feito para que os visitantes tenham uma experiência única ao desfrutar das atrações. Com este conceito, a decoração foi desenvolvida para atrair as atenções e envolver as pessoas na atmosfera criada. Segundo a pesquisa, o objetivo foi alcançado, ao menos para os entrevistados que colocaram a decoração como o item de preferência no evento.
  
Quando perguntados espontaneamente sobre os itens de preferência do entrevistado e/ou da família, 83,7% ressaltaram a decoração do Parque Vila Germânica, seguido do Parque Infantil, com 7,36% das menções, Pintura de Casquinhas e Passeio de trenzinho, com 2,71% e 1,94%, respectivamente. 
  
Neste ano, a decoração de Páscoa superou a pintura de casquinhas, que em 2019, era citada por 44% dos entrevistados. À época, a decoração ficou em segundo lugar com 20% das citações, porém, ela acontecia em outro formato e em local diferente, o Ginásio Sebastião Cruz, o Galegão.
   
"Observarmos a nota de satisfação com a decoração da Vila Germânica superar muito qualquer atração pontual, como a pintura de casquinhas, por exemplo. Isso comprova o quanto simplesmente visitar o ambiente da Páscoa já surpreendeu o público que vivenciou uma verdadeira experiência de lazer." ressaltou Janine Kuroski, do Instituto de Pesquisa AskNew.
    
Com relação à avaliação dos itens na Páscoa em Blumenau, a decoração foi destaque, com 96% dos entrevistados citando como ótima. Tiveram também destaque a limpeza, com 94% ótimo, segurança, com 89%, seguido de pontos de alimentação e placas sinalizadoras, com 84% e 81%, respectivamente. Tivemos somente percentuais nos níveis Ótimo, Bom e Regular, dentre os que Viram/Usaram, apontou a pesquisa.
      
Melhorias no evento  
   
O Parque Vila Germânica estruturou a Páscoa em Blumenau com o intuito de melhorar e expandir o evento. Para seguir avançando nessa proposta, a perspectiva do público é fundamental, desta forma a pesquisa corrobora com as ações para os próximos anos, destaca o Secretário de Turismo e Lazer de Blumenau, Marcelo Greuel,
    
Neste quesito sobre melhorias, quando perguntados sobre o que faltava para a Páscoa em Blumenau ficar ainda mais bonita, 70% responderam “nada” e 12% não souberam dizer. Apenas 9% dos entrevistados citaram que gostariam de mais opções de gastronomia, os demais itens ficaram abaixo de cinco pontos percentuais. Já em 2019, 41% responderam que deveria ter mais atrações no Galegão, seguido de mais atrações no Parque Ramiro, com 18%, e mais decoração na cidade como um todo, obtendo 17% das menções.          

Transporte e hospedagem  

A consolidação do evento como um dos principais do Brasil é validada pela ocupação hoteleira, que teve excelente média de ocupação no período da Páscoa em Blumenau, entre 28 de abril e 1° de maio. Um levantamento feito pela Secretaria de Turismo e Lazer (Sectur), com oito hotéis com maior capacidade de leitos apontou que durante o evento houve uma média de 65,54% de ocupação.
    
Os hotéis consultados destacaram que aos fins de semana e feriados, alguns registraram ocupação máxima. Os dados registrados neste ano superam os apontados em 2019, último ano antes da pandemia, que teve uma média de 63,31% nos mesmos estabelecimentos.     
   
Referente aos entrevistados no evento de Páscoa sobre os meios de hospedagem, 56,37% responderam não ter utilizado, 23,74% ficaram em hotel, seguido de casa de amigos, com 11,51%, além de 7,19% disseram que ficaram em pousada ou em hospedagem via Airbnb.
  
Os turistas foram questionados também com relação a qual meio de transporte utilizaram para se deslocar e aproveitar a Páscoa em Blumenau. A pesquisa apontou que, sem contar os moradores de Blumenau, 83,45% dos entrevistados disseram que vieram de carro para o evento, 7,19% de avião e 6,47% de ônibus ou van.
  
Perfil do público
  
A Páscoa em Blumenau teve entrada gratuita em todos os dias e recebeu milhares de pessoas na Vila Germânica e no Parque Ramiro. Com relação ao perfil dos visitantes, 54% do público foi feminino e 46% masculino. Houve um equilíbrio nesta edição, diferente do que constatado em 2019, onde o público feminino representava 70% do total.
  
Referente à idade dos entrevistados, destaca-se que 37% são da faixa etária de 30 a 39 anos e 32% entre 40 a 49 anos. Sobre o perfil econômico dos participantes do evento, na sua maioria faziam parte das classes B e C, com 48% e 39% respectivamente.



postada em 19/05/2022 10:27 - 375 visualizações



Fotos
  • Foto: Daniel Zimmermann