Google+


Blumenau confirma sexto óbito por dengue na cidade
Ações preventivas seguem sendo feitas por equipes da Prefeitura.

Nesta terça-feira, dia 28, a Prefeitura de Blumenau, por meio da Secretaria de Promoção da Saúde (Semus) e do Serviço de Vigilância Epidemiológica do município, confirmou um novo óbito por dengue na cidade. Agora, são seis óbitos pela doença contraídos. Um outro óbito ainda segue em investigação pelo Laboratório Central de Saúde Pública Santa Catarina (Lacen).

A sexta vítima foi um homem de 84 anos que faleceu no dia 14 de maio. A confirmação laboratorialmente ocorreu após investigação e análise de material genético feito pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica do Estado (DIVE/SC) e pelo Lacen.

Primeiros óbitos por dengue
O primeiro óbito por dengue na história da cidade foi de um homem de 94 anos, que faleceu no dia 21 de março. A segunda vítima foi um homem de 24 anos, que faleceu no dia 15 de maio. A terceira vítima foi um homem de 56 anos que faleceu no dia 7 de maio. A quarta vítima foi um homem de 86 anos que faleceu no dia 9 de maio. A quinta vítima foi um homem de 56 anos que faleceu no dia 31 de maio.

Dengue em números
Blumenau registra nesta terça-feira, dia 28, um total de 8.035 casos confirmados de dengue na cidade. O número representa 1.075 a mais do que registrado na última terça-feira, dia 21, quando o município contabilizava 6.960 casos da doença – o que representa um aumento de 15,45% em uma semana.

Neste ano são 12.588 notificações. Destes, já são 7.965 casos autóctones, ou seja, contraídos em Blumenau. Outros 2.304 são considerados suspeitos e aguardam resultado de exame. Até o momento, a cidade totaliza 2.912 focos do mosquito Aedes aegypti.

Internações
Nesta terça-feira, não há pacientes internados na cidade com suspeita de dengue. Até agora, o Blumenau totaliza 6 óbitos pela doença no município.

Blumenau vive epidemia de Dengue
A caracterização de epidemia ocorre pela relação entre o número de casos confirmados e de habitantes. A Organização Mundial da Saúde (OMS) define o nível de transmissão epidêmico quando a taxa de incidência é maior de 300 casos de dengue por 100 mil habitantes. Em Blumenau, essa confirmação veio porque o município ultrapassou a marca de 1.050 casos confirmados da doença.

Ações seguem sendo feitas
Os mais de 110 agentes de endemias seguem, diariamente, vistoriando residências, depósitos, terrenos baldios e estabelecimentos comerciais para buscar focos do mosquito. Conforme demanda, as equipes da Secretaria de Conservação e Manutenção Urbana (Seurb) e do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) são acionadas para recolher materiais e entulhos em locais específicos.

Em Blumenau, os moradores podem fazer o descarte de eletrodomésticos da linha branca por meio da Central de Resíduos Sólidos do Samae, localizada na Rua Engenheiro Udo Deeke, 430 - fundos do Terminal Aterro. No local, a equipe dá a destinação correta para cada tipo de resíduo. O serviço não tem custo. Mais informações podem ser obtidas diretamente pelo telefone 115 do Samae.

Sinais e sintomas
A primeira manifestação da dengue é a febre alta (39° a 40°C) de início abrupto, que tem duração de dois a sete dias, associada à dor de cabeça, fraqueza, dores no corpo, nas articulações e no fundo dos olhos. Manchas pelo corpo estão presentes em 50% dos casos, podendo atingir face, tronco, braços e pernas. Perda de apetite, náuseas e vômitos também podem estar presentes.

Atendimento Ambulatorial
Ambulatórios Gerais da Família (AGF) fazem atendimento ambulatorial nos bairros da cidade. A AGF Velha; AGF Escola Agrícola; AGF Garcia; AGF Fortaleza; AGF Itoupava; AGF Badenfurt e AGF Centro funcionam de segunda a sexta-feira, das 7h às 22h. As unidades Estratégia Saúde da Família (ESF) também oferecem atendimento à população. O endereço e horário de atendimento das unidades habilitadas está no site da Prefeitura.

A orientação é que os usuários levem sempre o documento oficial em formato físico para facilitar a logística de atendimento. A distribuição de senhas e acolhimento dos pacientes são feitos até uma hora antes do encerramento das atividades, para que os profissionais possam organizar o fluxo e garantir atendimento a todos em tempo hábil.

Denúncias
A população também pode denunciar locais com possíveis focos do mosquito, entrando em contato com o Programa de Combate à Dengue, por meio do OuvidorSUS no telefone 156 (opção 4) ou pelo telefone 3381-7770. O atendimento acontece de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h.

Como evitar a proliferação do Aedes aegypti:

- Elimine água parada de todos os recipientes
- Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usá-los, coloque areia até a borda
- Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo
- Mantenha lixeiras tampadas
- Deixe os depósitos d’água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água
- Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água
- Trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana
- Mantenha ralos cobertos com telas de malha filha para evitar que o mosquito tenha acesso ao local
- Lave recipientes com depósito de água, como potes de comida e água dos animais, com escova ou esponja e detergente, no mínimo uma vez por semana
- Se for necessário que o recipiente fique com água, como no caso de ralos, utilize hipoclorito
- Retire a água acumulada em lajes
- Dê descarga, no mínimo uma vez por semana, em banheiros pouco usados
- Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário
- Evite acumular entulho, pois ele pode se tornar local de foco do mosquito da dengue



postada em 28/06/2022 15:51 - 365 visualizações



Fotos