Google+


Semmas orienta tutores de animais para as férias de verão
Cães e gatos sofrem com o calor e precisam de cuidados.

Com a chegada das férias de verão, é necessário aumentar os cuidados com os animais, que podem sofrer com o calor excessivo e as viagens. Por isso, durante os dias quentes, é importante oferecer bastante água e deixar os recipientes em lugares frescos e na sombra.

A rotina de passeios pode e deve ser mantida, porém é importante prestar atenção nos horários. Eles devem ser feitos antes das 9h e após as 18h. É bom manter os animais longe do asfalto quente para evitar queimaduras sérias nas patas. O protetor solar também é importante. Existem filtros específicos para os pets, que devem ser utilizados nos focinhos, extremidades das orelhas e barriga para evitar o câncer.

A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) orienta os tutores de animais para que não os deixem dentro de um carro fechado.

Esta atitude pode levar o animal à morte. De acordo com a PETA - Pessoas pelo tratamento Ético dos Animais - em um dia com a temperatura de 25º C, um carro pode chegar a 37º C e 39º C em questão de minutos. Se a temperatura externa chegar a 32º C, dentro do carro, ela pode chegar a 71º C.

De acordo com o secretário da Semmas, André Moura da Cunha, “durante os passeios, esquecemos que os cães não estão usando sapatos. Em asfalto ou areia muito quente, aquelas almofadinhas que protegem as patas dos cães podem ficar queimadas, deixando a região extremamente dolorida. Os cães e gatos têm a pele rosada e muito mais sensível aos raios solares. Essa característica faz com que problemas de pele, e até câncer, se desenvolvam com maior facilidade. Portanto, é preciso ter muito cuidado com os animais”.

A Semmas reforça também que no verão é ainda mais importante manter as medicações e vacinas do animal em dia. Nesta estação ocorre aumento da população de vermes, carrapatos e pulgas, que encontram no ambiente quente e úmido o local perfeito para seu desenvolvimento.

 

Viagens

A Semmas também orienta que, nos casos que não há como levar o animal junto na viagem, deve-se deixá-lo em local adequado, que possua espaço, sombra, água e comida. O ideal é pedir a ajuda de amigos, parentes ou vizinhos para alimentar, passear e cuidar da higiene do bicho. 

Nesta época do ano, aumenta a incidência de abandono de animais. Esta prática é considerada crime, previsto na Lei Municipal 1.054/2016. Denúncias podem ser feitas pelos telefones (47) 3323-8902 e (47) 99169-6343.

 

Assessor de Comunicação: Joni César



postada em 27/12/2019 08:39 - 387 visualizações



Fotos