Google+


Memória Digital: caçadores na colônia
A supressão das florestas nativas passa a dificultar a sobrevivência da fauna nativa.

À medida que a população da colônia aumentava, também a pressão da caça passou a ser cada vez mais forte, agravada pela eficiência das armas de fogo e outras técnicas de caça dos europeus. A exemplo dos impactos ambientais, seu efeito inicial sobre a fauna não deve ter sido muito significativo, haja vista a ainda diminuta população e as ainda existentes grandes áreas cobertas de florestas nativas. Em poucas décadas, porém, a situação inverteu-se e já em 1950 a prática da caça, independente de sua finalidade, passou a causar um enorme dano, numa espécie de ciclo vicioso devastador: mais população implicava abrir mais espaço para lavouras e outras finalidades com a supressão das florestas nativas, dificultando a sobrevivência da fauna nativa em ambientes cada vez menores e em mais fragmentos, onde aumentava a pressão de caça e diminuíam os abrigos e alimentação natural, devido ao corte de palmiteiros e árvores, importantes produtoras de frutos silvestres.

 

Fonte: Fundação Cultural de Blumenau / Arquivo Histórico José Ferreira da Silva / Bacca, Lauro Eduardo: Meio ambiente em Blumenau: da Pré-história à História p. 19-56. Revista Blumenau em Cadernos – Edição Especial 1957-2007. Tomo XLVIII. Número 11/12



postada em 13/06/2018 10:34 - 230 visualizações



Fotos