Google+


MAB anuncia "finissage" da 2ª Temporada de Exposições
Além da visita mediada às mostras, haverá uma roda de conversa com os expositores Arian Grasmuk, Edson Françozo e Maria do Carmo Verdi.

Foto: Sérgio Antonello/SMC

O "finissage" da 2ª Temporada de Exposições do Museu de Arte de Blumenau (MAB) - ano 2023 está marcado para quarta-feira, dia 21 de junho, às 19h, na Secretaria Municipal de Cultura e Relações Institucionais (SMC). Além da visita mediada às mostras nas salas Roy Kellermann, Pedro Dantas, Elke Hering, Galeria Municipal de Arte/Sala Alberto Luz e Galeria do Papel, haverá uma roda de conversa com os expositores Arian Grasmuk (Blumenau/SC), Edson Françozo (Campinas/SP), Maria do Carmo Verdi (São Paulo/SP) além das convidadas Lilian Barbon (Florianópolis/SC) e Eduarda Renaux (Blumenau/SC).

O termo “finissage” é coloquialmente usado para designar o final de uma exposição em que acontece alguma intervenção, performance ou conversa com artistas e que tem o sentido oposto de “vernissage”, denominação para as aberturas. “Esta é a ultima oportunidade de visita a segunda temporada de exposições do MAB e conversar com artistas e convidados sobre a produção artística”, observa o secretário municipal de Cultura, Sylvio Zimmermann Neto.

Saiba mais

Finissage da 2ª Temporada de Exposições do MAB

Dia 21 de junho

Início: 19h

Entrada: gratuita

Local: Secretaria de Cultura e Relações Institucionais - Museu de Arte de Blumenau (Rua XV de Novembro, 161 – Centro)

O que ver

Sala Roy Kellermann: Exposição Dez Noventa, da artista Delfina Rocha

A exposição resulta de uma jornada da fotógrafa Delfina Rocha pelos espaços que moldaram sua infância e adolescência. A sua narrativa imagética está organizada dentro de um contexto emocional que permite momentos de lembranças individuais. A partir de suas visitas recentes a sua antiga casa, a artista criou uma série de dípticos que combinam imagens atuais com antigas fotografias saídas do álbum de família de 1972, muitas das quais foram tiradas pela própria artista. As fotografias da exposição permitem ao público ver o espaço através dos olhos da artista e compartilhar a sua jornada pessoal através do tempo.

Sala Pedro Dantas: Uma linha entre pontos, de Astrid Lindroth, 45 anos de arte

A artista catarinense comemora 45 anos de arte em exposição no Museu de Arte de Blumenau. A curadoria é de Marc Engler, que identificou, no universo da reserva técnica da artista, relevantes obras produzidas em cada série desse percurso. Sempre coerente na fala e na estética, Astrid usa, principalmente, o bico de pena para criar suas expressões através do pontilhismo.

Sala Elke Hering: Exposição: Tempo e Obra: Marcas e Memórias - Acervo do MAB

O Projeto 000431 Restauração/Troca de Chassis e Molduras de Obras do Acervo do Museu de Arte de Blumenau, de Arian Grasmuk, foi contemplado no Prêmio Museus/Patrimônio e Paisagem Cultural do Edital Elisabete Anderle - Edição 2022. A exposição “Tempo e Obra: Marcas e Memórias” reúne 27 obras que foram transferidas em 2020 do acervo do Museu da Família Colonial para o MAB e uma obra que já integrava o acervo do museu. As obras passaram pela limpeza mecânica, remoção de chassis e molduras contaminadas por insetos xilófagos, construção de novos chassis e emolduramento, deixando-as prontas para exibição.

Galeria Municipal de Arte/Sala Alberto Luz: Exposição "Desexistir”, de Edson Françozo

Em “Desexistir”, Edson Françozo procura explorar visualmente aspectos da memória como seu apagamento e rompimentos, e a desorientação consequente. Com o uso de imagens antigas refotografadas com câmera pinhole (artesanal), assim como diferentes procedimentos e possibilidades de articulação da fotografia com a produção imagética e artística contemporânea, o artista chama atenção para as lacunas da memória e a perceber a potencialidade do tempo.

Galeria do Papel: Exposição Flood - o Manto da Visibilidade, de Maria do Carmo Verdi

Flood - O Manto da Visibilidade torna visível o invisível, como acontece, por exemplo, depois de uma inundação, avalanche ou movimento abrupto no ambiente. Por meio da linguagem poética e lançando mão da técnica da pintura, da costura, do bordado e da impressão digital, a artista criou imagens que formam uma narrativa que poderá levar ao espectador uma reflexão sobre a importância do cuidado que nos garantirá a sobrevivência, a resistência e a persistência da vida na Terra. A instalação consiste em um grande plano em tecido, manipulável, fixado nas grades do teto da Galeria do Papel, por cordões em oito diferentes pontos.

Confirmaram presença na roda de conversa

Arian Grasmuk: historiador, artista visual, professor de arte e membro benemérito da Associação Blumenauense de Artistas Plásticos (Bluap). Responsável pela pesquisa e elaboração de texto sobre os artistas autores das obras e ficha técnica das obras a serem beneficiadas pelo projeto. Arian Grasmück nasceu em Blumenau. Trabalha com artes visuais desde 1979 em técnicas diversas e suas variantes como desenho, gravura e pintura. Bacharel em História com especialização no Ensino da Arte e também em Moda e Comunicação. Atuou como professor em diversos ateliês e também como professor universitário na Furb, Uniassevim, Uniasselvi e Senai em cursos de Artes Visuais, Teatro, Música, Design e Moda. Atua como coordenador de cursos nas Furb e Senai, foi pesquisador do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ) e publicou trabalhos acadêmicos. Figura no Indicador Catarinense de Artes, no Artes Plásticas Brasil, na Enciclopédia de Artes Itaú Cultural, entre outras publicações.

Edson Françozo: é pós-doc em Ciências Cognitivas (1992), Doutor em Linguística (1989), Mestre em Fisiologia e Biofísica do Sistema Nervoso Central (1979) e Bacharel em Linguística (1977), todos pela Unicamp-SP, onde também atuou como professor na área de Linguística, desenvolvendo sua pesquisa nos seguintes temas: psicolinguística, conexionismo, ciências cognitivas, cognição e redes neurais. Atualmente dedica-se a pesquisa da fotografia alternativa em diálogo com a arte contemporânea, projetando seu foco na ressignificação de processos de memória.

Lilian Barbon: é artista visual, fotógrafa, arte-educadora e curadora. Dedica-se a pesquisa e produção na área das artes visuais com foco na fotografia expandida, com temas relacionadas ao corpo, identidade e autorrepresentação. Busca a ressignificação da imagem fotográfica através do cruzamento de linguagens e técnicas artísticas, criando construções e hibridismos.

É mestre e bacharel em artes visuais pela UDESC e especialista em fotografia pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Desde 2002 faz pesquisas na área da fotografia artística, participando de exposições e festivais de arte dentro e fora do país. Possui premiações na área e atua como instrutora de cursos e workshops de fotografia e artes visuais.

Maria do Carmo Verdi: é artista visual, pós graduada em Produções Simbólicas pela Universidade de Caxias do Sul; graduada em Artes Plásticas, pintura e gravura pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Nasceu em Caxias do Sul (RS) e desde 1990 mora em São Paulo onde tem ateliê. Por vários anos ministrou cursos no ambiente da arte têxtil, pintura, tintura e bordado. Hoje, sua produção artística envolve desenho, pintura, escultura, objetos e instalações.

Convidada

Eduarda Renaux: psicóloga, pós-graduada em Psicanálise: Clinica e Políticas Públicas em Saúde Mental. Associada participante da Associação Psicanalítica de Porto Alegre (APPOA) desde 2012. O trabalho de escrita de textos sobre psicologia e poesia compõe um dos pilares de seu trabalho e formação como profissional e indivíduo - publicações no Palavra Acolhida. Além do consultório, atua também com grupos vivenciais, terapêuticos e oficinas.

Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello



postada em 02/06/2023 15:42 - 1246 visualizações



Fotos
  • Foto: Sérgio Antonello/SMC
  • Foto: Sérgio Antonello/SMC
  • Foto: Sérgio Antonello/SMC
  • Foto: Sérgio Antonello/SMC
  • Foto: Sérgio Antonello/SMC
  • Foto: Sérgio Antonello/SMC
  • Foto: Sérgio Antonello/SMC
  • Foto: Sérgio Antonello/SMC
  • Foto: Sérgio Antonello/SMC
  • Foto: Sérgio Antonello/SMC