Google+


Fratura Exposta é o nome da exposição que chega ao MAB
As obras do grafiteiro Raphael Sagarra podem ser vistas na 3ª Temporada de Exposições que começa nesta quinta-feira, dia 25 de novembro.

O grafiteiro Raphael Sagarra, conhecido por Finok, é uma das atrações da 3ª Temporada de exposições do Museu de Arte de Blumenau (MAB), que abre nesta quinta-feira, dia 25 de novembro, às 19h. O evento na sede da Secretaria Municipal de Cultura e Relações Institucionais (SMC) abre com a tradicional conversa com os artistas e apresentação das salas expositivas. O público pode visitar as mostras gratuitamente de terça a sexta-feira, das 10h às 16h. As visitas mediadas são agendadas pelo telefone 3381-6176 e a classificação indicativa de idade é livre.

Finok começou a carreira artística fazendo intervenções em espaços públicos. Nesses locais, seu trabalho evoluiu das formas tipográficas para uma linguagem visual única que faz uso pictórico de personagens simples, gradientes lineares multicolores e padrões geométricos que oferecem uma interpretação singular de formas vernáculas, crenças e imagética popular do Brasil.

Compondo uma narrativa pessoal imbuída de rebeldia, encanto e espiritualidade, se apropria de elementos visuais incorporados a subculturas, como pipas e balões de fogo, proibidos no Brasil, e discute as relações dessas figuras que apresentam um complexo vínculo entre marginalidade, ilicitude e questões sociais, observando com atenção aquilo que é desvalorizado dentro da sociedade. A partir dessa relação de apropriação, discussão e observação, Raphael Sagarra desperta o interesse por regiões e histórias de abandono, imergindo dentro deste campo de estudo, e inicia em meados de 2010, uma pesquisa por locais subdesenvolvidos em diversas localizações, passando por toda a extensão do território brasileiro, onde relatos de vidas esquecidas e memórias perdidas se tornam a peça principal desta proposta.

O projeto ‘Fratura Exposta’ consiste em uma exposição individual, resultante dessa constante busca, onde o artista parte de um contato mais íntimo com moradores locais e pessoas que se encontram aleatoriamente, e registra pelo meio de conversas, fotografias, desenhos e também suas próprias lembranças, as narrativas de felicidade, tristeza e saudade, destes habitantes locais. Os indivíduos que convivem nesses ambientes problemáticos enfrentando múltiplas adversidades, como pobreza excessiva, ausência de atenção o Estado ou falta de água devido ao clima extremamente seco, se tornam o corpo das obras que buscam a valorização daquilo que está permanentemente em declínio.

O artista

Raphael Sagarra nasceu em São Paulo e cresceu no Cambucí, na região central da capital paulista. O local é um dos bairros mais icônicos para as artes urbanas de São Paulo, que exibe uma série de murais criados por nomes de peso no cenário contemporâneo do grafite. Cris Rodrigues, Nina Pandolfo, Os Gêmeos e Vitché são algumas das assinaturas que podem ser encontradas por lá. Finok tomou gosto pelo grafite e fez dele sua arte, deixando, também, sua marca no Cambucí, antes de viajar boa parte do mundo grafitando muros e participando de exposições em Londres, Milão, Lisboa, Beirute, Nova Iorque, entre outras.

 

Saiba mais

Abertura da 3ª Temporada de Exposições no MAB - ano 2021

Data: quinta-feira, dia 25 de novembro

19h: Abertura

19h30: Visita mediada às exposições

20h: conversa com artistas convidados

 

Visitas:

Até 30 de janeiro, de terça a sexta-feira, das 10h às 16h. Visitas mediadas podem ser marcadas pelo telefone 3381-6176

Classificação indicativa de idade: Livre

Entrada franca

 

O que mais ver no MAB:

Galeria do Papel: o joinvilense A. Alberton apresenta Mangue com uma intervenção feita diretamente na parede do espaço

Sala Roy Kellermann: o gravador e curador André de Miranda (RJ) traz a 2ª Mostra Internacional Ex-Libris - marca de uma identidade, com 240 Ex-Libris de artistas de 12 países

Galeria Municipal de Arte/Sala Alberto Luz: o Coletivo Periférico, composto pelas artistas Jussara Marangoni, Corina Ishikura, Cris Basile e Anna Gui, de São Paulo, apresenta a mostra Espaço, Superfície, Impermanência

Atenção: Os protocolos de prevenção à propagação do coronavirus - Covid 19 devem ser obedecidos, sendo necessário uso de máscara, álcool gel e distanciamento social.

 

Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello



postada em 23/11/2021 14:18 - 147 visualizações



Fotos
  • Foto: Divulgação