Google+


Saúde de Blumenau recebe reconhecimento internacional em ensino, serviço e comunidade
Reconhecimento baseou-se na prestação de contas da cidade relacionada à implantação do projeto por uma Política Municipal de Integração Ensino-Serviço-Comunidade (IESC).

No mês de junho Blumenau teve reconhecida pela Organização Panamericana de Saúde (OPAS), por meio de carta endereçada à Secretaria de Promoção da Saúde (Semus), sua prestação de contas relacionada à implantação do projeto por uma Política Municipal de Integração Ensino-Serviço-Comunidade (IESC). A entidade destacou a aprovação da aplicação dos recursos recebidos, R$ 90 mil, que proporcionaram a realização de 14 eventos de integração entre comunidade, estudantes e profissionais da área da saúde.

O projeto havia sido submetido em 2015 ao Prêmio InovaSUS, parceria entre a OPAS e o Ministério da Saúde, e foi contemplado com o recurso. Implantando em 2017 e 2018, o objetivo da política é de unir esforços para incentivar a continuidade das ações de educação permanente em saúde, envolvendo demandas da comunidade e usuários do SUS, na melhoria da formação nas universidades e no cuidado do atendimento nos serviços de saúde do SUS.

A coordenadora Ana Célia Carvalho Schneider explica que a Política de Integração Ensino-Serviço-Comunidade é mais uma inovação e uma conquista que diferencia Blumenau no cenário da saúde, fruto de uma forte parceria da Semus com a Universidade Regional de Blumenau (FURB), que iniciou há mais de vinte anos, e tem trazido ótimos resultados para a melhoria do SUS e da formação em saúde para a região. “A conquista de sete editais nacionais consecutivos trouxe para Blumenau expressivas somas de recursos financeiros do Ministério da Saúde, aplicados nas unidades do SUS, e também revertidos na forma de bolsas”, explicou.

São diversos os projetos de extensão realizados por meio da parceria, entre eles o Pró-Saúde, várias edições do Pet-Saúde e o Prêmio INOVASUS. Participam do projeto de extensão docentes e estudantes das áreas da saúde e serviço social, bem como voluntários e preceptores da Semus. No quesito ensino (estágios), desenvolvido nos cenários do SUS, mais de mil alunos, em média, participam por ano.

Entre as atividades desses grupos destaca-se a participação em congressos da saúde, atividade integralmente financiada com recursos previstos nos projetos, que oportunizaram aos participantes apresentar experiências exitosas do município. Uma dessas apresentações foi em congresso realizado na Irlanda, no ano passado, com o tema da integração entre a formação em saúde e sua relação com os serviços de saúde e a comunidade. Neste ano, Blumenau foi contemplada também com mais uma edição do PET-Saúde Interprofissionalidade para o biênio 2019/2021.

Assessora de Comunicação: Marília Prado



postada em 15/07/2019 11:51 - 1359 visualizações