Google+


Boletim Coronavírus Blumenau – 23/05/2021
Saiba mais em www.blumenau.sc.gov.br/coronavirus.

Blumenau registra um total de 518 óbitos por Coronavírus

Blumenau registra mais dois óbitos, somando agora 518 mortes por Coronavírus no município. No último sábado, dia 22, foi confirmada a morte de uma mulher de 87 anos. Neste domingo, dia 23, foi confirmada a morte de uma mulher de 77 anos. Todas as vítimas tinham comorbidades.

Blumenau registra ainda neste domingo, dia 23, um total de 52.926 casos confirmados de Coronavírus (Covid-19), 55 a mais do que registrado na última sábado, dia 22, quando o município contabilizava 52.871 casos da doença. Dos casos novos diagnosticados, dois foram por meio de teste RT-PCR e 53 antígenos.

Ao todo, a Prefeitura de Blumenau já fez 185.823 testes para Covid-19. Somente neste domingo foram processados 263 exames. Entre os casos positivos, 631 pacientes estão em tratamento. Destes, 570 encontram-se com estado de saúde estável, em isolamento domiciliar e sendo monitorados pela Secretaria de Promoção da Saúde.

Dos casos em análise e confirmados de Blumenau e de outros municípios, 87 pacientes encontram-se hospitalizados, sendo 52 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 35 em enfermaria. Destes na UTI, 40 pacientes são de Blumenau (todos confirmados) e 12 pacientes de outras cidades (todos confirmados) e a taxa de ocupação dos leitos de UTI na cidade é de 55,3% em relação à capacidade máxima, com 94 leitos ativos, e 78,8% em relação à capacidade atual de ocupação, com 66 leitos ativos. Já em enfermaria são 24 pacientes de Blumenau (21 confirmados e três em análise) e 11 de outros municípios (todos confirmados), com taxa de ocupação de 19,8%. Além disso, os hospitais da cidade prestaram 177 atendimentos, com seis deles decorrentes de síndromes gripais.

O município contabiliza também 51.777 casos de pessoas que já passaram pelo período de isolamento e não apresentaram novos sintomas, considerados como recuperados.

A Prefeitura de Blumenau destaca a importância de manter o isolamento social, nos casos em que as pessoas podem ficar em casa. O poder público também reforça as medidas de segurança, que incluem o uso de máscara sempre que sair de casa e a higienização frequente das mãos, com água e sabão ou álcool em gel.

Blumenau abre nova agenda para vacinação contra a Covid-19

A Prefeitura de Blumenau abriu neste domingo, dia 23, uma nova agenda para a vacinação contra a Covid-19. São cerca de 1,8 mil vagas que contemplam diversos públicos (Confira listagem abaixo) para aplicação na segunda-feira, 24. O agendamento deve ser feito no site da Prefeitura de Blumenau, pelo link bit.ly/VacinaBlumenau ou a partir de segunda-feira, 24, pelo Alô Saúde, no telefone 156 (opção 2), que terá atendimento das 8h às 20h. Somente serão vacinados aqueles usuários com agendamento. 

Confira os públicos que podem agendar vacinação e a documentação necessária:

Pessoas com Fibrose Cística acima de 18 anos: Atestado ou declaração médica ou receitas que deixem claro a condição da pessoa (validade de 1 ano para medicamentos de uso não controlados) ou declaração do enfermeiro do serviço de saúde onde o usuário faz o tratamento.
 
Pessoas com Síndrome de Down acima dos 18 anos: Atestado ou declaração médica ou Exame de Cariótipo ou ainda Carteira de Transporte Público.

Pessoas transplantadas de órgão sólido ou de medula óssea acima dos 18 anos: Atestado ou declaração médica.

Pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no Programa Benefício de Prestação Continuada (BPC) acima dos 18 anos: Comprovante de recebimento do benefício.

Pessoas com Deficiência Permanente acima de 18 anos: Atestado ou declaração médica ou  documentos comprobatórios de atendimento em centros de reabilitação ou unidades especializadas no atendimento de pessoas com deficiência ou documento oficial de identidade com a indicação da deficiência, ou ainda Carteira de Transporte Público.

Pessoas com comorbidades acima de 18 anos: Atestado ou declaração médica que comprove a condição de risco (comorbidade)  ou receitas que deixem claro a condição da pessoa (validade de 1 ano para medicamentos de uso não controlados) ou declaração do enfermeiro do serviço de saúde onde o usuário faz o tratamento.

Pessoas com doenças que causam imunossupressão como síndrome de Cushing, lúpus eritematoso sistêmico, doença de Crohn, imunodeficiência primária com predominância de defeitos de anticorpos acima dos 18 anos: Atestado ou declaração médica ou receitas que deixem claro a condição da pessoa (validade de 1 ano para medicamentos de uso não controlados) ou declaração do enfermeiro do serviço de saúde onde o usuário faz o tratamento. 

Pessoas com doenças que causam deficiências intelectuais e/ou motoras e cognitivas como a síndrome Cornélia de Lange, a doença de Huntington acima dos 18 anos: Atestado ou declaração médica ou receitas que deixem claro a condição da pessoa (validade de 1 ano para medicamentos de uso não controlados) ou declaração do enfermeiro do serviço de saúde onde o usuário faz o tratamento.

Pessoas com  doenças raras como anemia falciforme e talassemia maior acima dos 18 anos: Atestado ou declaração médica ou receitas que deixem claro a condição da pessoa (validade de 1 ano para medicamentos de uso não controlados) ou declaração do enfermeiro do serviço de saúde onde o usuário faz o tratamento.

Pessoas com obesidade mórbida acima dos 18 anos: Atestado ou declaração médica ou laudo emitido por nutricionista. 

Pessoas com hipertensão arterial estágios 1 e 2 acima de 50 anos: Atestado ou declaração médica ou receitas que deixem claro a condição da pessoa (validade de 1 ano para medicamentos de uso não controlados) ou declaração do enfermeiro do serviço de saúde onde o usuário faz o tratamento.

Idosos acima dos 60 anos: Documento de identificação.

Gestantes acima dos 18 anos com comorbidades: Carteira de acompanhamento da gestante/pré natal ou atestado médico + comprovação de comorbidade.

Puérperas acima dos 18 anos com comorbidades: Declaração de nascimento da criança ou certidão de nascimento + comprovação de comorbidade. 

Trabalhadores da Saúde: Os trabalhadores de saúde precisam, na hora de receber a vacina, comprovar vínculo empregatício na rede pública ou privada, por meio de documento pessoal com foto, folha de pagamento ou carteira do conselho de classe*.

Confira a lista de comorbidades da terceira etapa da Campanha de Vacinação Contra a Covid-19:
(https://www.blumenau.sc.gov.br/coronavirus/comorbidades/)

• Diabetes mellitus
• Pneumopatias crônicas graves
• Hipertensão arterial resistente (HAR)
• Hipertensão arterial estágio 3
• Hipertensão arterial estágios 1 e 2
• Insuficiência cardíaca (IC)
• Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
• Cardiopatia hipertensiva
• Síndromes coronarianas
• Valvopatias
• Miocardites e Pericardiopatias
• Doença da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas
• Arritmias cardíacas
• Cardiopatias congênita no adulto
• Prótese valvares e dispositivos cardíacos implantados
• Doença cerebrovascular
• Doença renal crônica
• Imunossuprimidos
• Hemoglobinopatias graves
• Obesidade mórbida
• Cirrose hepática.

Atestado/Declaração Médica
A Prefeitura está disponibilizando um modelo de declaração médica para que pessoas com comorbidades possam comprovar a condição pré-existente da patologia e consigam receber a vacina contra o Coronavírus. O documento disponível por meio do link bit.ly/declaracaomedica deve ser preenchido e assinado pelo profissional médico atestando com exatidão a comorbidade do paciente.

O objetivo do documento é dar agilidade ao atendimento realizado na Central de Vacinação, no Setor 1 do Parque Vila Germânica, uma vez que muitos usuários estão apresentando declarações que “autorizam aplicação da vacina”, mas sem a indicação da patologia, exigida na Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19, pelo Ministério da Saúde.

Intensificação na aplicação da vacina
Além campanha de vacinação com agendamento, a Prefeitura de Blumenau, por meio da Secretaria de Promoção da Saúde, está intensificando a busca ativa pelos públicos-alvo da imunização contra a Covid-19. As unidades de saúde do município trabalham na identificação dos usuários que se enquadram como grupo de risco buscando ampliar a cobertura vacinal. 

Aplicação da vacina
A orientação é para que os usuários cheguem com até 15 minutos de antecedência ao Parque Vila Germânica para apresentar a documentação comprobatória junto com o documento de identidade e carteira de vacinação. Não é necessário chegar com mais antecedência para evitar aglomerações. 

Após receber a primeira dose da vacina, ao final do atendimento automaticamente o sistema agenda o retorno para ser feita a segunda dose, dentro do prazo adequado. 

Os usuários podem acessar o Setor 1 entrando pela Rua Alberto Stein, utilizando o estacionamento dentro do Parque Vila Germânica. O espaço conta com cadeiras de rodas para auxiliar no deslocamento. Pessoas com mobilidade reduzida podem acessar a Central de Vacinação pela Rua Itapiranga, que foi sinalizada pela Seterb. Neste caso, a vacina é aplicada sem que o usuário precise desembarcar do veículo.

Cancelamento da 1ª dose da Vacina
A partir de agora, as pessoas que agendaram aplicação da 1ª dose da vacina contra o Coronavírus e por algum imprevisto, perceberem que conseguirão comparecer à Central de Vacinação, poderão cancelar o agendamento por meio do link https://bit.ly/cancelavacina. Para cancelar o agendamento, basta informar o CPF do usuário, data de nascimento e nome completo da mãe. O objetivo é permitir que novos usuários possam utilizar os horários desmarcados, evitando assim, ociosidade da equipe que atua na vacinação garantindo que outra pessoa seja vacinada.

Definições do Ofício Circular Nº 57/2021/SVS/MS de 12 de março de 2021 do Ministério da Saúde sobre os trabalhadores de saúde, constante na Nota Técnica nº 16/2021GEVIM/DIVE/SUV/SES. “Considera-se trabalhadores da saúde a serem vacinados na campanha, os indivíduos que trabalham em estabelecimentos de assistência, vigilância à saúde, regulação e gestão à saúde; ou seja, que atuam em estabelecimentos de serviços de saúde, a exemplo de hospitais, clínicas, ambulatórios, unidades básicas de saúde, laboratórios, farmácias, drogarias e outros locais. Dentre eles, estão os profissionais de saúde que são representados em 14 categorias, conforme resolução n° 287, de 8 de outubro de 1998, do Conselho Nacional de Saúde (médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, farmacêuticos, odontólogos, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais da educação física, médicos veterinários e seus respectivos técnicos e auxiliares), agentes comunitários de saúde, agentes de combate às endemias, profissionais da vigilância em saúde e os trabalhadores de apoio (exemplos: recepcionistas, seguranças, trabalhadores da limpeza, cozinheiros e auxiliares, motoristas de ambulâncias, gestores e outros). Inclui-se, ainda, aqueles profissionais que atuam em cuidados domiciliares (exemplos: programas ou serviços de atendimento domiciliar, cuidadores de idosos, doulas/parteiras), funcionários do sistema funerário, Instituto Médico Legal (lML) e Serviço de Verificação de Óbito (SVO) que tenham contato com cadáveres potencialmente contaminados e acadêmicos em saúde e estudantes da área técnica em saúde em estágio hospitalar, atenção básica, clínicas e laboratórios. Os trabalhadores que atuam nos estabelecimentos de serviços de interesse à saúde das instituições de longa permanência para idosos (ILPI), casas de apoio e cemitérios serão contemplados no grupo trabalhadores da saúde e a recomendação é que também sejam vacinados. Informa-se que os trabalhadores dos demais estabelecimentos de serviços de interesse à saúde (exemplos: academias de ginástica, clubes, salão de beleza, clínica de estética, óticas, estúdios de tatuagem e estabelecimentos de saúde animal) NÃO serão contemplados nos grupos prioritários elencados inicialmente para a vacinação".

 

Blumenau já aplicou 107.998 vacinas entre 1ª e 2ª doses

Neste domingo, dia 23, foram aplicadas 69 vacinas da primeira dose (73.824 imunizados até o momento) e não tivemos aplicação da segunda dose. O município segue as determinações da Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19, do Ministério da Saúde (MS) e as deliberações do Governo do Estado. Com a chegada de novas remessas de imunizante a prefeitura vai divulgando em seus canais oficiais (site e redes sociais) os grupos prioritários que podem se vacinar conforme o Plano Municipal de Imunização. Blumenau já aplicou 107.998 vacinas entre 1ª e 2ª doses.

 

Central de Monitoramento
Os profissionais da saúde que atuam na Central de Monitoramento Covid-19 fazem ligações aos pacientes com diagnóstico positivo para Coronavírus de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

 

Alô Saúde Blumenau oferece atendimento virtual
A comunidade pode contar com atendimento virtual, sem sair de casa, por meio do Alô Saúde Blumenau, pelo telefone 156 (opção 2). As pessoas que precisarem de atendimento psicológico, contam com serviço virtual oferecido por psicólogos da Semus. O horário de atendimento é de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 17h – por meio do link https://med.lectorlive.com/semus.

 

Atendimento Rápido Covid-19
A Central de Referência para Casos Suspeitos de Coronavírus, localizado no Setor 3 do Parque Vila Germânica atende de segunda a sexta-feira, das 7h até as 22h e aos sábados e domingos, das 7h às 19h. O local é referência na região central da cidade para demandas relacionadas à Covid-19.

Durante a semana, o atendimento rápido Covid-19 segue sendo oferecido nos Ambulatórios Gerais da Velha, Garcia, Itoupava e Fortaleza (anexo ao HU da Furb), de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h.

 

Atendimento Clínico

De segunda a sexta-feira, o atendimento de casos clínicos não relacionados Covid-19 é oferecido nos AGs Velha, Garcia, Itoupava e Fortaleza (anexo ao HU da Furb), das 7h às 24h. Nos AGs do Centro, Escola Agrícola e Badenfurt o atendimento a estas demandas não relacionadas ao Coronavírus acontece nos dias de semana, das 7h às 21h.

No fim de semana, o atendimento de casos clínicos, não relacionados ao Coronavírus seguem sendo oferecidos no AG Velha e AG Garcia aos sábados, das 7h ao 12h. Demandas que não sejam de urgência/emergência podem ser direcionados às duas unidades.

A atuação dos AGs em horário diferenciado tem por objetivo garantir que o diagnóstico seja feito sem que haja a necessidade de buscar os prontos-socorros, especialmente nos Hospitais Santo Antônio e Santa Isabel, onde o atendimento é priorizado para situações mais graves.

Somente neste domingo, dia 23, as unidades fizeram 270 atendimentos e 211 coletas para exames.

 

 



postada em 23/05/2021 16:54 - 1796 visualizações



Fotos