Google+

Memória Digital: um rio que corre entre as pedras
Nos seus 60 anos, a Revista Blumenau em Cadernos destaca o poético Rio Itajaí-Açu.

O poeta e escritor Arnaldo Brandão nasceu em Itajaí. Uma de suas principais obras intitula-se “Poemas de Arbran”, de 1951. O poema “Rio Itajaí”, publicado nesta obra, se efetiva por meio de versos e descreve: “O céu azul, as margens verdes e as águas vivamente amareladas. Esta é a longa bandeira que se desprende do alto da serra e vem graciosamente, encontrar-se com o mar... Por ela deslizam touças de águas-pés e pelas suas ribanceiras florescem aleluias e se debruçam salgueiros chorosos... O rio corre por entre as pedras e foi, assim, que o chamaram os primitivos guaranis. Rio caudaloso e longo por onde sobem e descem pequeninas embarcações. A brisa que sopra no vale faz ondular, com elegância, os imensos canaviais e os arrozais dourados pelo sol da manhã. Nas tuas margens, grande rio, cidades e aldeias se reclinam...”

Fonte: Arquivo Histórico José Ferreira da Silva/Revista Blumenau em Cadernos, Setembro 1959, p.158.Tomo II/Fundação Cultural de Blumenau



postada em 19/05/2017 09:46 - 167 visualizações



Fotos