Google+

Fundo Municipal de Apoio à Cultura pode virar prêmio
Parceria com a Fundação Catarinense tem objetivo de facilitar acesso aos recursos.

Os presidentes da Fundação Cultural de Blumenau, Rodrigo Ramos, e da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), Rodolfo Pinto da Luz, estiveram reunidos na tarde de terça-feira, dia 12 de setembro, em Florianópolis, para projetar alterações no edital do Fundo Municipal de Apoio à Cultura (FMAC) com o propósito de facilitar o acesso aos recursos nas próximas edições. A ideia é transformar o procedimento em prêmio, o que reduziria a burocracia e facilitaria a participação e encaminhamento de projetos culturais. A comitiva blumenauense busca orientações para seguir o modelo do Prêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura, coordenado pela FCC. Participaram também da reunião os presidentes da Associação dos Amigos do Arquivo Histórico José Ferreira da Silva, o historiador Darlan Schmitt, e do Conselho Municipal de Políticas Culturais, Elton Gomes, que esteve acompanhado de integrantes da diretoria.

Entraram na pauta da reunião, a preservação do patrimônio histórico da cidade e a digitalização do acervo dos jornais do século 19 e da Revista Blumenau em Cadernos, que estão sob os cuidados do Arquivo Histórico. “Nossa intenção é fazer o anúncio desse convênio técnico no dia 23 de novembro, em sessão solene na Câmara de Vereadores, que irá celebrar os 60 anos da revista”, antecipou Ramos. A Associação do Arquivo Histórico recebeu R$ 20 mil para digitalização dos documentos. O projeto foi aprovado no Edital Elisabete Anderle.

Além da assinatura do convênio para as digitalizações, também foi assinado outro com a finalidade de restaurar as obras do acervo do Museu de Arte de Blumenau (MAB). “São mais R$ 20 mil para a recuperação do acervo, também contemplados no Prêmio Elisabete Anderle”, finalizou o presidente da FCBlu.

 

Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello 



postada em 13/09/2017 09:13 - 163 visualizações



Fotos
  • Foto: Divulgação
  • Foto: Divulgação